Tecnologia do Blogger.

6 de julho de 2015

Na Minha TV: Sense8


Então pessoal, o Na Minha TV de hoje é para falar um pouquinho da nova série Original da Netflix (que estreou em junho): Sense8 – A minha queridinha do momento.

Não resisti e tive que vim aqui compartilhar minhas impressões dessa série que é nada menos que sensacional! E apesar de estar fazendo tanto alarde, Sense8, definitivamente não é uma série "fácil" (digamos assim) e com certeza irá incomodar muita gente. Cheia de ação e com conteúdo adulto que manda pro espaço o que alguns acreditam serem "os valores morais da família brasileira" – Calma que eu já explico isso.

Nela acompanhamos oito personagens espelhados pelo mundo, com histórias totalmente diferentes que se entrelaçam de uma forma surreal e fabulosa! 

Os Sensates – que não são seres humanos comuns, mas também não têm superpoderes nem nada disso. Eles possuem uma espécie de conexão que permite compartilharem a mente e/ou o corpo quando necessário. Não sabemos o porque ou como tudo começou, só sabemos que eles de repente começaram a compartilhar sua consciência. Na série é tudo tratado com tal simplicidade e esse negócio funcionou tão bem que eu não senti necessidade de maiores explicações (pelo visto nem os personagens). 

Esta é uma série sobre pessoas. Pessoas se ajudando. Nada de super heróis e essa coisa toda de salvar o mundo. Na verdade, eles precisam se salvar já que estão sendo caçados por outro tipo de sensate.

Criada por J. Michael Stracznski junto com os irmãos Wachowski (trilogia Matrix), Sense8 tem de tudo um pouco é uma ficção científica diferente: vemos cenas de sexo, e inclusive com pessoas do mesmo sexo (não se trata de uma série LGBT, a questão é que tem diversidade aqui), tem gente pelada, mostra até "tromba", mas também tem bastante ação e um organização secreta superdomal. Ah, e a trilha sonora é maravilhosa!



Os personagens: Tem em uma transexual lésbica, Nomi; um galã de novela mexicana que não pode sair do armário, Lito (que é também responsável pelas cenas mais engraçadas); Capheus, que dirige uma van em Nairóbi; Will, um policial de Chicago que está sempre pronto pra ajudar; Riley, uma DJ islandesa; Kala, a indiana prestes a se casar com alguém que não ama; e os meus favoritos: Sun uma coreana mestre nas artes marciais que sai sempre na porrada quando é preciso, e Wolfgang, o ladrão alemão especializado em cofres (e não foi por causa da "tromba" haha... gostei mesmo dele).



Sense8 é uma típica série que: ou você se apaixona logo de cara e não consegue largar, ou acha tudo uma tremenda palhaçada e não quer mais saber dela. Apesar de um pouco doida não deixa de ser extremamente viciante. Assisti aos 12 episódios numa sentada só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário