Tecnologia do Blogger.

27 de fevereiro de 2015

RESENHA: O Jardim Secreto – Frances Hodgson Burnett



O Jardim Secreto por Frances Hodgson Burnett
  • Editora: Penguin – Companhia
  • ISBN: 9788563560605
  • Ano: 2013 || Lançamento: 1911
  • Páginas: 344
  • Gênero: Clássico, Infantil;
  • Onde comprar:

Ahh, O Jardim Secreto! Quando criança eu vivia encantada com o filme e só agora pude finalmente conhecer o clássico, que apesar de infantil é uma leitura inspiradora


A narrativa tem seu foco em duas crianças estragadas por tanto mimo. Primeiro conhecemos Mary Lennox, uma garotinha intragável e cheia de birras que morava na Índia. Mary passou a vida sendo esquecida, antes pela mãe que só pensava em festas e agora por todos da casa após um surto de cólera que matou seus pais e fez todos da casa fugirem as pressas deixando a pobre garota sozinha. Após resgatada, Mary foi mandada para a Inglaterra, para morar numa casa imensa e vazia pertencente ao seu tio, o sr. Craven que após perder a esposa à dez anos tornou-se um homem solitário e infeliz.

"Ela tinha um rostinho chupado, um corpinho magricela, cabelo claro muito ralinho, e estava sempre de cara amarrada."

Até então Mary não tinha nenhum contato com a natureza, não tinha ânimo, nem mesmo brincava, e tão pouco comia. Mas na Mansão Misselthwaite a visão dessa "Mariazinha Enfezadinha" começa a mudar, ainda mais depois de descobrir da existência de um jardim proibido.

É maravilhoso acompanhar a evolução dos personagens, e é isso que acontece o tempo inteiro em O Jardim Secreto. Após mudarmos a visão que tínhamos da Mary, o foco da narrativa passa para seu primo Colin Craven, uma criança pessimista e cheia de chiliques, que nunca se levanta e as poucas vezes que saia do quarto era em uma cadeira de rodas.

Colin tinha medo de tudo e estava sempre doente, todos tinham que fazer suas vontades: "Eu fico doente quando me zango", –  ele dizia. 

Quando Colin conhece Mary e fica sabendo sobre o jardim secreto, passa a ser mais alegre. Ouvir suas histórias sobre o jardim, o pisco (um passarinho inteligente e com papel importante no livro) e Dickon, um garotinho "rústico" e também um encantador de animais, transformam Colin.

"A Mágica está sempre empurrando, puxando e fazendo coisas aparecerem do nada. Tudo é feito de Mágica..."

Essas crianças acreditam numa especie de fé em si mesmas, que elas chamam de Mágica, e o jardim secreto proporciona isto. O livro tem essa leve puxada para a fantasia e é exatamente o que faz dele tão inspirador, seja para crianças ou adultos. Uma leitura agradável e muitas vezes emocionante. 


.:: RECOMENDO ::.
Minha Avaliação: ✪✪✪✪ -> Ótimo!
Essa edição (assim como os outros clássicos da Penguin) está impecável, e apesar de não ter orelhas e ser de tamanho um pouco menor (20 x 13 cm) o livro não é de bolso – o espeçamento da fonte é bom e não cansa as vistas.


6 comentários:

  1. Oi Celsina!

    Ai, eu amo esse filme! Juro que não fazia ideia que ele era uma adaptação, fiquei super chateada agora por não ter lido antes! :(

    Com certeza a história do livro deve ser bem mais bonita, né? Com certeza lerei!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha... Também me senti assim quando descobri que havia o livro.

      Preciso rever ao filme qualquer dia desses para poder comparar. Agora as cenas que estão na minha cabeça são só do livro. Mas acredito que a história do livro seja mesmo melhor. Mais tocante... Mais mágica! ^.^

      Beijinhos!

      Excluir
  2. Foi o primeiro livro qie li... Eu amooo ele e adorei o filme... Mas carrego sempre as imagens que criei em minha mente sobre o livro! Ele é encantador e convidativo para o termino dele. Super ótimo.

    ResponderExcluir
  3. gente estou cursando pedagogia e preciso de ajudar para um trabalho do jardim secreto baseado na oficina de Rildo Cosson estão a minha oficina e o baile de mascarás quem poder me ajudar agradeço de coração meu e mail e marcosfs1986@gmail.com

    ResponderExcluir