Tecnologia do Blogger.

15 de agosto de 2014

RESENHA: Tabuleiro dos Deuses – Richelle Mead




Depois de conhecer e amar a Richelle Mead em suas séries Vampire Academy Bloodlines me surpreendi com o quão "novo" foi embarcar em A Era de X, ambientada num cenário totalmente futurístico.


Tabuleiro dos Deuses (A Era de X #1) por Richelle Mead





Confusa. – É como me sinto sempre que leio o primeiro volume de uma série da Richelle Mead, e em Tabuleiro dos Deuses não foi diferente. 

O começo é complicado. Tudo muito novo, muito estranho e sim, confuso pra caramba. Mas em momento algum entediante. É preciso muita paciência para juntar as peças soltas e ainda assim a leitura vicia, mais pela necessidade de entender onde a autora quer chegar do que a pura e simples curiosidade. 


Em A Era de X embarcamos no universo da RANU e de suas províncias. Um mundo distópico altamente tecnológico, cheio de segredos e controlado por deuses. 

Nossa protagonista Mae Koskinen faz parte dos supersoldados de elite da RANU, em outras palavras: "ela é bonita e fatal". Já Justin March é mais uma das criações altamente curiosas e cheias de problemas de nossa diva Mead. – Sedutor e traiçoeiro, Justin é um investigador exilado que agora é chamado de volta para solucionar uma série de assassinatos ritualísticos com fenômenos inexplicáveis; e Mae por ser umas da armas mais poderosas (e também como "castigo" por ter perdido a cabeça em um velório) foi designada como sua guarda-costas. 

O universo criado aqui é distópico e por isso muito controlador e político. Existem ainda os deuses – sim, o livro traz também um pouco de fantasia, nada muito absurdo – mas não dá para cometar sobre o papel deles na história sem entregar os fatos, só basta saber que esses deuses não conseguem ficar longe dos humanos e "eles estão escolhendo seus eleitos para cuidar dos assuntos terrenos deles". 


Tabuleiro dos Deuses é um livro inicialmente complexo onde aos poucos tudo se encaixa. Com a atmosfera sombria e ao mesmo tempo sexy, o livro traz ação, mistério e muita provocação; a química entre os protagonistas beira o absurdo e não é fácil de levar, são muitos os fatores e segredos que impedem o casal, então ficamos muito tempo "só na provocação" mesmo. 

Esta não é uma leitura leve nem mesmo fácil, mas consegue ser agradável. As informações vêem aos poucos e quando chegam de fato, são devastadoras. Infelizmente Richelle Mead decepcionou um pouco nesse primeiro volume, mas está claro que a série tem potencial e tudo indica que o próximo livro será bem melhor.


Minha Avaliação: ★★★☆☆ ->Bom!


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com curiosidade de ler :)

    PallasAthena
    livreo.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada da autora mas amei a capa é bem impactante
    Um beijo, te espero no blog
    Blog livros com café

    ResponderExcluir