Tecnologia do Blogger.

25 de março de 2014

Pois Sou Um Bom Cozinheiro - Vinicius de Moraes


Pois Sou Um Bom Cozinheiro por Vinicius de Moraes 
  • Editora: Cia das Letras
  • ISBN: 9788535922417
  • Ano: 2013
  • Páginas: 296
  • Gênero: Poesia, Cozinha, História;


Sim. Ele também cozinhava. Todo mundo sabe que sou fã de muita data do Vinicius de Moraes. Poeta, Escritor, Músico, Boêmio (se isso for título) e agora Cozinheiro.  Em alguns momentos li que a poesia era como cozinhar. Precisava do tempero certo para dar sabor a vida. 

Pois Sou Um Bom Cozinheiro, da Cia das Letras, não se trata meramente de um livro de receitas. Trata-se, como as próprias organizadoras (Daniela Narciso e Edith Gonçalves) descrevem, de um livro de receitas, histórias e sabores da vida do próprio poeta. 


As receitas são divididas por títulos inusitados. O leitor encontrará N'As Saudades do Brasil, Quando a Gente Está Longe', pratos como "tutu com torresmo de ontem", "galinha ensopada com batata e essas coisas", "canja da meia noite", etc. 

Nesta obra, as receitas fazem parte da história de seu personagem principal. Aqui temos o sabor das lembranças do próprio Vinicius de Moraes. "Em cada uma das receitas há algo da vida e obra de Vinicius, um ingrediente e suas várias faces". Como no "chapéus de jóquei", que narra como o poeta apanhava os ovos no galinheiro, separava as claras (que dava aos irmãos Helius e Laetitia), misturava a gema com açúcar e produzia os doces cobertos por calda de caramelo. Dono de incrível destreza manual, cuidava para que os doces ficassem parecidos com uma pala do chapéu de jóquei.


Indico a leitura para todos aqueles que procuram algo além de uma simples refeição. Aprendam com o Vinícius o lado poético do ato de cozinhar. 

Me respondam: Qual o gosto do bolinho de chuva? 
  

9 comentários:

  1. Não sou muito fã desse autor, mas não li obras o bastante para ter uma ideia de sua narrativa.. então não tenho muito o que falar...
    MAS devo dizer que essa foto me abriu o apetite e mesmo não tendo muita coragem de entrar na cozinha, sou muito curiosa para pratos diferentes... rs
    beijos

    http://girlfreakbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olha só que interessante, Cel.
    Não conhecia esse lado cozinheiro do VinÌcius!
    Achei bem bacana!!

    ResponderExcluir
  3. Que bacana, por essa eu realmente não esperava.
    Agora, qual é o gosto do bolinho de chuva? Boa pergunta. Acredita que eu nunca comi? A aparência não me agrada.

    ResponderExcluir
  4. Que grande surpresa este livro, não sabia sobre esta fato dele....Super interessante!!
    Uma otima dica para os fãs de leitura e cozinha!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Além de de dramaturgo e poeta ele também se aventurava pela cozinha? haha
    Poucas pessoas deviam conhecer esse lado dele.

    ResponderExcluir
  6. Interessante...
    Não é um estilo de livro que leio com frequência... mas acho ótimo para quem ama se aventurar na cozinha né (as vezes eu faço isso). =)

    ResponderExcluir
  7. Que legal, não sabia da existência deste livro, muito interessante!
    Eu não sei se já comi bolinho de chuva, minha mãe sempre fez bolinho de pão, acho que é a mesma coisa, então pra mim tem gosto de infância e saudade. =)

    ResponderExcluir
  8. Que massa! Cozinha e poesia. Vinny é demais. ASHAUHSUAHA

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Bolinho de chuva tem sabor de infância, textura de avó, aroma de saudade... É o poeta do cotidiano, boa Celzinna saudade tuas beijos

    ResponderExcluir