Tecnologia do Blogger.

29 de junho de 2013

Neil Gaiman: Autor Favorito desde Sandman - (Dia 4)

Estou amando essa Semana Especial Neil Gaiman, e vocês? Hoje o mergulho será em Sandman, um de seus trabalhos mais admiráveis.

A primeira vez que ouvi falar do Neil Gaiman foi também a primeira vez em que ouvi falar de Sandman. Começou quando um amigo me contou as histórias dos perpétuos "Delírio, Morte, Sonho, Destino, Desespero, Desejo e Destruição" o que me deixou maravilhada e mais que curiosa para finalmente conhece-los. E posso afirmar: Foi muito melhor do que esperava.


A proposta para Sandman:

Escrita por Neil Gaiman em 1987 (Sandman foi publicado em 1988), a proposta original de The Sandman incluía uma série de embolsos e model sheets dos personagens desenhados pelos artistas Dave McKean e Leigh Baulch, que conceberam a primeira visão detalhada do personagem Sandman. Mas o visual do Mestre dos Sonhos evoluiu com o passar do tempo e dos diversos artistas. 

No inicio da criação de Sandman, Gaiman relatou que haveria elementos super-heroicos e raízes fortes na fantasia e seria uma série de terror com com um selinho para leitores adultos. Pois ele esperava que o que fosse fazer funcionar serie a combinação de terror/fantasia/super-heróis. De acordo com Gaiman o terror tinha a dianteira. Afinal de contas, o slogan da série é uma frase de The Waste Land, de T.S Eliot:

"Vou revelar-te o que é o medo num punhado de pó."


Sandman – às vezes chamado por outros nomes, tais como Morfeus ou O Oneiromante – é uma personificação antropomórfica (assim como: Morte, Delírio, Destino, Destruição, Desespero e Desejo) que influencia e equilibra o ser humano diante da realidade.


Ele existe porque, desde o primeiro ser humano no universo, existem sonhos e, por algum estranho motivo, alguém era necessário para representa-los, personifica-los e controla-los (da mesma forma, e ao mesmo tempo, Destino passou a existir, assim como Morte e alguns outros).

Suas funções:

  • Governar o mundo dos sonhos. 
  • Proteger suas fronteiras, já que coisas-sonho podem fugir – para o nosso mundo ou para outros lugares e dimensões. Localizar criaturas-sonho e trazê-las de volta ao Mundo dos Sonhos ou destruí-las.  
  • Garantir que sonhos sejam sonhados, que as pessoas certas recebam os sonhos certos, que os pesadelos aconteçam dentro do planejado e assim por diante.



Contudo, em 1916 o processo foi interrompido.

Uma sociedade de Magia Negra tentou invocar e aprisionar a Morte. Mas não conseguiu. E no lugar dela surgiu seu irmão mais novo: Sandman. O líder dessa sociedade percebeu o que tinha, sabendo que também era valioso, decidiu-se por aprisionar Sandman em uma cela impenetrável, cercada de feitiços de proteção. Além disso, deixou ordens de que ninguém deveria dormir próximo ao prisioneiro.

As medidas funcionaram. Mas Burgess envelheceu e morreu, e seu filho assumiu a sociedade. O filho que já está velho no inicio da história, descuidou-se um pouco das coisas. Sandman, seu prisioneiro, estava numa cela de vidro, sem ar, comida ou água, há setenta anos. Logo alguns feitiços de proteção começaram a perder o efeito, os guardas começaram a cochilar quando acharam que ninguém estava vendo. Então Sandman foge.

Seus problemas, porém, estão apenas começando.


Essa é a primeira história da série, denominada "O Sonhos dos Justos".

Os Perpétuos: 





Minha paixão por Gaiman cresceu junto com a paixão por Sandman, daí vieram todas as outras histórias, mundos altamente fantasiosos e viciantes. E por influência procurei conhecer também seus trabalhos fora dos livros como é o caso de Doctor Who, série que estou amando – diga-se de passagem, adoro viagem no tempo. Hoje procuro conhecer não apenas as obras mas também cada participação desse autor que tanto admiro.

Ficou interessado em conhecer as obras desse autor fabuloso? Então não fique de fora da nossa promoção do seu novo livro O Oceano no Fim do Caminho




8 comentários:

  1. Eu levei até um susto quando "descobri" que o Gaiman é o autor de Sandman! rsrs
    Na verdade, graças a esta semana dedicada ao autor, tenho descoberto várias coisas interessantes sobre ele e sua obra.
    Acho que Sandman não faz meu estilo, mas meu irmão adora muito! Quem sabe não tome coragem um dia desses. rs
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oii!!
    Nunca conheci Sandman, mas parece de arrepiar e bem surreal, fiquei curiosa e encantada adoro histórias assim!
    Neil Gaiman *-*
    Beijos

    Elidiane Ferreira

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente incrível. Não tinha muito conhecimento sobre o autor e agora estou adorando tudo. Muito 10.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia essa história de Gaiman bem não conhecia quase nada e estou gostando muito de saber coisas sobre esse autor maravilhoso.

    ResponderExcluir
  5. como não entrar neste incrível mundo de Neil Gaiman? Ele é incrível. ótimo imaginador e consequentemente escritor e .... ótima resenha querida saudosa Cel. bj e ótima semana

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cel...
    O fã de Sandman aqui de casa é o maridão.
    Ele tem edições bem antigas, além dos livros que comprei recentemente para ele. Ele vive me dizendo que tenho que ler os quadrinhos e que vou amar, mas sempre me falta tempo!! hehehe
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  7. Ai, é uma pena que as edições sejam tãão caras, mas eu gostaria muito de ler Sandman, só ouço/leio coisas maravilhosas a respeito e muitas pessoas só conhecem o Neil Gaiman por ele (eu conheci por Coraline).

    ResponderExcluir
  8. Adoro Sandman e os personagens que são baseados na Sioux (da banda Siouxsie and the Banshees) e Annie Lennox (Eurythimics)... Adorei estas homenagens!

    ResponderExcluir