Tecnologia do Blogger.

7 de novembro de 2009

A Rainha do Castelo de Ar - Stieg Larsson

.........STIEG LARSSON nos apresenta -> TRILOGIA MILLENNIUM:.
O ultimo livro – A RAINHA DO CASTELO DE AR – da Companhia das Letras, 688 paginas. ................Uma leitura de tirar o fôlego!

Depois de ter aguardado ansiosamente pela seqüência da menina que brincava com fogo, finalmente chegou meu exemplar da rainha do castelo de ar o ultimo livro da trilogia Millennium de Stieg Larsson!
Claro que não tem como você não ficar mega curiosa depois de acabar A menina que brincava com fogo, o final chega ser sufocante, Stieg Larsson termina o segundo volume de uma maneira tão chocante. O ultimo livro é esclarecedor, ele é a justificativa do segundo livro, de tudo o que ocorreu. Mas não faltou foi uma boa trama para apimentar ainda mais a história
.
A trilogia retrata a violência contra a mulher, mas também a coloca como grande guerreira, pois no ultimo livro ao invés de falar alguns trechos sobre os abusos sofridos, ele conta sobre as Amazonas, grandes guerreiras dotadas de força, garra e que eram, na época, mais fortes e mais aptas a lutarem que os homens..
“Mikael Blomkvist está furioso. Furioso com o serviço secreto sueco, que, para proteger um assassino, internou Lisbeth Salander – na época com apenas doze anos – num hospital psiquiátrico e depois deu um jeito de declará-la incapaz. Furioso com a policia que agora quer indiciar Lisbeth por uma série de crimes que ela não cometeu. Furioso com a imprensa, que se compraz em pintar a moça como psicopata e lésbica satânica. Furioso com a promotoria publica que pretende pedir que ela seja internada de novo, desta vez – ao que parece – para sempre.Enquanto Lisbeth recupera-se, num hospital, de ferimentos que quase lhe tiraram a vida, Mikael procura conduzir uma investigação paralela que prove a inocência de sua amiga. Mas a jovem não fica parada, e muito mais do que uma chance para defender-se, ela quer uma oportunidade para dar o troco. Com a ajuda de Mikael, Lisbeth está muito perto de desmantelar um plano sórdido que durante anos se articulou nos subterrâneos do estado sueco, um complô em cujo centro está o pai dela, um perigoso espião russo que ela já tentou matar. Duas vezes.”
.
Trilogia Millennium:
Stieg Larsson me envolveu com personagens incríveis como, o jornalista investigativo super sedutor, Mikael Blomkvist , e a arrasadora racker dotada de uma memória fotográfica, Lisbeth Salander – minha nossa!! É uma Heroína que foge totalmente do padrão e eu ADOREI isso, ADOREI Lisbeth!
.
A trama no primeiro volume da trilogia, Os homens que não amavam as mulheres – você pode ler a resenha AQUI – começa com um caso para ser solucionado da família Vanger, é nele que Mikael e Lisbeth se conhecem e vão trabalhar juntos para desvendar o grande mistério que esta por traz de Harriet Vanger, e com ajuda de Lisbeth, Mikael vai tentar derrubar o grande império de Hans-Erik Wennerström e assim salvarem a revista Millennium na falência.
Já no segundo livro, A menina que brincava com fogo - Você pode ler a resenha AQUI - o foco é Lisbeth, sua vida, logo sua vida que é um verdadeiro mistério e que ela nunca pretendia compartilhar isso com alguém, acaba virando um livro aberto, manchetes de todos os jornais, e então é só bomba atrás de bomba do triste e estrondoso passado de Lisbeth Salander.
E finalmente o ultimo livro, A rainha do castelo de ar.
A rainha do castelo de ar começa do ponto exato aonde terminou a menina que brincava com fogo.
.
.....Lisbeth Salander Junto com Alexander Zalachenko estão sendo levado para o hospital depois do que aconteceu no trágico final de A menina que brincava com fogo, gravemente feridos.
.....Então “A seção” realmente começa a se preocupar com que Zalachenko, ou ate mesmo outros espiões ligados a seção revelem seus furos, pois a policia sueca está começado a perceber o erro cometido ao incriminar tão impiedosamente Lisbeth Salander. E os grandes chefes vão sair eliminando todas as provas que os incriminem, deixando que caia sobre a SÄPO os furos que eles não conseguirem apagar.
.....Mas ainda há um problema maior que Lisbeth para a policia sueca, Ronald Niedermann, isso mesmo, o irmão de Lisbeth que é um verdadeiro brutamonte, extremamente forte, alto e para piorar, é imune a qualquer tipo de dor. Niedermann é o verdadeiro culpado pelo triplo assassinato que Lisbeth estava sendo acusada, alem de ter tentado matar Lisbeth e assassinado um policial, que por negligência foi sem reforços tentar prende-lo. Agora esse homem extremamente perigoso está à solta na Suécia, ou talvez já esteja fora do país.
.....Érika Berger pretende pedir demissão da revista Millennium depois de ter sido convidada a ir trabalhar na SMP, mas não sabe como dizer isso a Mikael, que já está bastante envolvido no caso Salander, tentando a qualquer custo achar os verdadeiros culpados pelo internamento de Lisbeth numa clinica psiquiátrica quando ela tinha apenas doze anos, e fazer com que paguem por todo o mal feito a garota..
Um pouco do autor:
O homem que nos presenteou com essa trilogia maravilhosa -> Nascido em 1954, em Skelleftehamn, Stieg Larsson foi um dos mais influentes jornalistas e ativistas políticos suecos. Por causa de sua atuação na luta pelos direitos humanos, recebeu varias ameaças de morte. Em 2004, aos cinqüenta anos, pouco após terminar de escrever a trilogia Millennium, morreu em sua casa, vitima de um ataque cardíaco.
.
Resumindo, é uma EXCELENTE trilogia.
.
Todos os livros dessa trilogia são super envolventes, quando se começa não tem como largar e quando terminados se experimenta um vazio, uma falta desses personagens cativantes que nos roubaram temporariamente da rotina. E infelizmente para mim a historia de Lisbeth, Mikael, Érika e todos os outros personagens chegaram ao fim; mas tenho o reconfortante pensamento de que quando eu já tiver esquecido boa parte da história poderei sempre tornar a ler. Sou eternamente grata a Stieg Larsson por nos ter deixado essa obra tão fantástica que é a trilogia Millennium!.
.:: RECOMENDADÍSSIMO! ::.
.
Minha avaliação: ☆☆☆☆☆

14 comentários:

  1. Hum...

    Deu até vontade de ler...

    Bjo. Lhe amo

    ResponderExcluir
  2. Pois é.. ótimo livro!! Bela resenha que você fez.
    Pena que acabou né.. Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist nunca mais.. =/

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li nem o primeiro, mas vou ler porque parece ser muito bom :h:

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga!
    Que resenha fabulosa! Estou com uma vontade louca de ler esta trilogia.

    Bjokinha*

    ResponderExcluir
  5. Meu irmão mais velho leu esse livro, mas eu não me interessei. -q
    Sua resenha, porém, estava ótima. (:

    Beeijos,
    Ana
    PS: agora consigo te seguir rs

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi falar muito bem dessa trilogia,lerei em breve.
    Tem um selo lá no meu blog pra você!
    Obs.: Piada:
    "Família de canibais.
    -Mamãe,eu não gosto mais do meu irmão.
    -Tá bom,então come só a sobremesa"
    Beijoooooooooooooooooooooooooooooos

    ResponderExcluir
  7. Tenho curiosidade de ler essa triologia, mas a lisat de leituras está tão compriiiida... um dia, quem sabe! :)

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Oi querida! Sou mega fã desta trilogia também!!! Sua resenha e sua análise da trilogia em conjunto ficou demais!
    Pena que acabou, né? Larsson nasceu para escrever policiais...
    Pena,
    Bj

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li, pense? rs
    To vendo se ganho o livro 1 nas promo q tiveram, senão, natal eu compro.
    Adorei a resenha.

    bjss

    ResponderExcluir
  10. Com todos esses comentários tão animados sobre essa trilogia, tô começando a me achar meio esquisita, porque não gostei tanto assim. Todo mundo que eu conheço que leu, simplesmente amou! Eu gostei, mas não consegui ficar tão empolgada assim!

    ResponderExcluir
  11. Céu,

    - E sobre o que será o outro Blog? Eu já estou aguardando para conhecê-lo. Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Camila,
    concordo contigo! As tramas são boas e tals, mas é óbviamente um livro de iniciante. Alguns trechos são desncessários, como a detalhada explicação da instalação de Mikael na casa da ilha, no primeiro, o a decoração do apto da Lisbeth no segundo. Além disso, é óbvio que o Mikael é o alter ego do autor. O cara enche a bola dele mesmo, o maior pegador, todas as mulheres loucas por ele, etc.. Também a visão limitada da política, todos os empresários são vilões (é da natureza deles, diz Sally) e todos os reporteres que fazem denuncias são heróis. Por fim, a moral dele é muito relativa. Os vilões matam, mutilam, estrupam e isso é terrivel. Mas os heróis fazem o mesmo e está tudo bem porque na ótica deles, "os caras mereceram..."
    Afora isso, as tramas são boas.

    ResponderExcluir