Tecnologia do Blogger.

30 de janeiro de 2015

Os Melhores do Ano 2014



Pensando que eu iria esquecer de fazer Os Melhores do Ano de 2014? Né? Nã-não, aqui estou com vídeo novo pra mostrar quais foram as cinco leituras top top do ano passado. Li alguns livros muito bons em 2014, mas dessa vez preferi selecionar só os cinco melhores mesmo.

Chegue mais e venha conferir!



♥ TOP 5: Praga (Gone #4) por Michael Grant – {resenha}

♥ TOP 4: A Primavera Rebelde (Queda dos Reinos #2) por Morgan Rhodes – {resenha}

♥ TOP 3: Silo por Hugh Howey – {resenha}

♥  TOP 2: Trilogia O Senhor dos Anéis por J.R.R. Tolkien – {resenha}

♥ ♥ ♥ TOP 1: A Revolução dos Bichos por George Orwell – {resenha}

29 de janeiro de 2015

Projeto: 1 Página de Cada Vez – #1


Os livros interativos estão ganhando um espaço cada vez maior, e isso porque eles são realmente superlegais. Simplesmente estou amando esse negócio de pôr a mão na massa e deixar a criatividade tomar conta. 

Em 1 página de cada vez, por Adam J. Kurtz, ao invés de "destruir" o livro você irá construí-lo a partir de suas experiências, medos, sonhos e até as atividades mais corriqueiras podem ser registradas aqui. O livro tem 368 páginas para serem "preenchidas" no decorrer de um ano (uma por dia) como numa espécie de diário (só que ainda melhor).


Em cada página temos uma regrinha para seguir, e também tem aquelas páginas livres onde você apenas deixa o pensamento fluir. Recebi o livro de presente da
editora Paralela mês passado, mas só ontem que iniciei os trabalhos nele e já posso afirmar que é bem relaxante. O 
 difícil é se conter para fazer apenas uma página por dia.

Imagine só que legal poder ler as coisas que você escreveu/pensou/fez um ano atrás! Já estou empolgada com livro, então aos poucos vou dividindo com vocês minhas experiências em fazer 1 página de cada vez. Vamos começar?

26 de janeiro de 2015

Desafio Literário 2015: Dúvidas | Dicas | Participantes:




Olá pessoal, esse post é para esclarecer algumas dúvidas do Desafio Literário 2015, dar algumas dicas de livros recomendados que encaixem nos meses do desafio e também divulgar a lista com todo mundo que já está participando.


DÚVIDAS:
  • Um mês de tolerância: Ou seja, se por algum motivo o participante não conseguir ler o livro respectivo de algum mês ele tem até o final do mês seguinte para ler esse livro. Por exemplo: estamos no fim de janeiro e ainda não conseguiu ler o livro para esse mês, tudo bem. Você tem até o final de fevereiro para cumprir a leitura de janeiro. Isso vale também os outros meses.
*Caso tenham mais dúvidas é só deixá-las nos comentários que eu vou atualizando o post.

DICAS:
  • Janeiro  Primeira letra do seu nome:
Vou listar os livros que conheço que começam, cada um, com uma letra do alfabeto. ps. se alguém souber de algum livro com as letras X e Y avisem por favor porque não conheço nenhum.

Fevereiro  Febre: 

Tem muitos livros que viraram modinha ou que conseguiram alcançar muitas gerações, vou listar alguns que eu já li e recomendo.



Os clássicos de muito sucesso, que não são exatamente clássicos, mas que alcançaram muitas gerações. E não foi à toa que eles chegaram tão longe. Alguns exemplos são: meus favoritos 1984 A Revolução dos Bichos de George Orwell;  O Senhor dos AnéisHarry Potter As Crônicas de Nárnia.



Os livros que viraram modinha, ou seja, aqueles livros que alcançaram sucesso muito rápido no lançamento e que não sabemos se vai continuar assim:  Jogos VorazesFeiosA Culpa é das EstrelasA Seleção e  Os Instrumentos Mortais.


Julho 
 Para as telinhas:




Tem muitos livros que foram ou serão adaptados recentemente. Selecionei alguns que serão adaptações nesse ano: O Pacto com o título de 'Amaldiçoado; Cidades de PapelCinquenta Tons de Cinza que comecei a ler no ano passado mas acabei abandonando; Fallen e Perdido em Marte que quero muito ler.


Agosto  Animais a solta:




Livros com bichos na capa tenho aos montes, acabei escolhendo alguns dos meus favoritos: SandmanA Revolução dos Bichos A Sala dos Répteis Fúria Lupina América Central e  A Maldição do Titã.


Outubro  Halloween:



Alguns dos livros com caveira na capa que tenho em minha estante são: Sombras da NoiteFesta no CovilUm Trabalho SujoAristóteles e Dante descobrem os segredos do universo e O Inimigo de Deus.


Não tem como dar dica para os meses de: 

Março  Um puxa o outro...Abril  FavoritoMaio  Tiro no escuroJunho  Novos horizontesSetembro  E-bookNovembro  Desencalhando e Dezembro  De olho na lombada.


PARTICIPANTES:

Vamos agora conhecer os participantes do desafio desse ano, e quem ainda está em dúvida aproveite para se inspirar nas escolhas dos outros blogueiros.
* Se o seu blog não está na lista é só avisar que eu adiciono aqui.


21 de janeiro de 2015

RESENHA: Caninos Brancos – Jack London



Caninos Brancos por Jack London
  • Editora: Penguin Companhia
  • ISBN: 9788563560858
  • Ano: 2014 || Lançamento: 1906
  • Páginas: 2012
  • Gênero: Clássico;
  • Onde comprar:

Nesse clássico do Jack London (pseudônimo de John Griffith London) acompanhamos a história de Caninos Brancos, um lobinho que saiu do mundo selvagem e foi domesticado pelos homens. Caninos Brancos aprendeu desde muito cedo através da dor o que era ou não permitido e com isso foi adaptando seu modo de viver. Sua mãe – uma loba mestiça que era também a cadela de um dos índios passou a viver no mundo selvagem em meio aos lobos após uma temporada sem comida e então deu cria ao lobinho que mais tarde viria a se chamar Caninos Brancos. Ao rever sua antiga aldeia a Loba não exita em seguir seu instinto de lealdade perante aqueles homens, e Caninos Brancos por sua vez, que não devia nenhuma lealdade aos homens mas como seu instinto de acompanhar a mãe era mais forte, também passou a viver na aldeia, mesmo a contragosto.

Constantemente perseguido pelos outros filhotes da aldeia, Caninos Brancos aprendeu a odiar os seus semelhantes. Para sobreviver teve novamente que se adaptar: seguir as regras dos homens (ou deuses, como passou a enxerga-los depois de os presenciar fazendo fogo, e os temeu e admirou por esse feito) e a ser mais resistente que os outros cães. Mas são muitos os obstáculos que testarão a natureza de Caninos Brancos que vai sendo, pouco a pouco, moldada com muito ódio e sofrimento.


Com a narrativa bem detalhada, não apenas de cenário, mas também de sentimentos e personalidades, Jack London me fez vivenciar cada passagem de Caninos Brancos. Senti seus medos, angustias e principalmente ódio, um ódio cego por Belo Smith (um sujeitinho covarde e desprezível que só se sente superior ao causar dor e sofrimento aos que estão "abaixo" dele – nesse caso em Caninos Brancos) chorei por Caninos Brancos, e mais do que tudo senti uma revolta tão grande (Jack London traz esses sentimentos a tona mesmo) que quando o bondoso Weedon Scott apareceu quase desabei de tão aliviada. Agora o deus bondoso (como era referenciado na visão de Caninos Brancos) tinha uma árdua tarefa pela frente: moldar novamente Caninos Brancos, mas dessa vez a base de muita paciência e compaixão.

Mesmo sendo um clássico não encontrei dificuldades na leitura de Caninos Brancos que não possui um texto tão rebuscado e apesar de acompanhar a história de um lobo o livro não é narrado por ele, e não tem nada de inverossímil nessa narrativa que é bastante interessante por sinal.


É muito amor por Caninos Brancos! Por isso não me contentei em apenas resenhá-lo e tive que gravar um vídeo também. Confiram!



Ao terminar a leitura fui invadida por tantos sentimento que não consegui segurar o choro e este veio acompanhado de um sorriso bobo e feliz. 

.:: RECOMENDO ::.

Minha Avaliação: ✪✪✪✪✪ -> Excelente!
♥ Leitura TOP!

16 de janeiro de 2015

RESENHA: O Cerne da Matéria - A aventura científica que levou à descoberta do bóson de Higgs – Rogério Rosenfeld



O Cerne da Matéria por Rogério Rosenfeld
  • Editora: Companhia das Letras
  • ISBN: 9788535923469
  • Ano: 2013
  • Páginas: 2012
  • Gênero: Não-Ficção, Física, Científico;
  • Onde comprar:

Na resenha de hoje venho falar sobre uma área diferente aqui do blog, mas que é também uma das minhas grandes paixões – física! Nesse livro arrebatador escrito pelo famoso físico brasileiro Rogério Rosenfeld embarcamos numa jornada científica empolgante desde a construção dos aceleradores de partículas (suas disputas e avanços científicos) até a descoberta da partícula que explicaria a origem da massa de todas as partículas elementares – o bóson de Higgs!


Muitos já devem ter ouvido falar do bóson de Higgs que ganhou o Prêmio Nobel de Física em 2013, mas acontece que poucos sabem o que é essa partícula tão elusiva, ou o porque da tamanha importância de sua comprovação científica, ou mesmo como se deu tal descoberta. Então nada melhor do que conhecer um pouco mais sobre o acelerador de partículas LHC (Large Collider Hadron) situado no CERN na Suíça e todo o caminho que levou à descoberta do bóson de Higgs do ponto de vista privilegiado de alguém que acompanhou de perto (sim, lá do CERN) os últimos acontecimentos até o anúncio oficial da descoberta da última peça que faltava no quebra-cabeça desenvolvido pelos físicos teóricos a partir de meados da década de 1960 para explicar as partículas mais fundamentais do universo: a chamada partícula de Higgs.

Detector CMS (Compact Muon Solenoid) visto de lado. Um dos quatro grandes detectores do LHC - Imagem: CERN

O livro se inicia com uma contextualização histórica desde os primeiros aceleradores de partículas passando pelo nascimento do CERN e de seus aceleradores até finalmente chegar ao LHC; levanta algumas questões da física como as partículas elementares, que antes acreditávamos que o átomo também era uma delas; também aborda a disputa com os Estados Unidos numa incessante corrida de quem fabricava o melhor e maior acelerador; questões políticas e a criação da internet – World Wide Web (www) – que foi inventada pelo CERN para facilitar a transferência de informações dentro do próprio CERN; e por fim a descoberta do bóson de Higgs e o que essa partícula representa para o destino do universo. Rogério conseguiu fazer um apanhado geral da física, da história da ciência e do CERN, transmitindo tudo de forma condensada e clara, onde aspirantes da física ou até mesmo curiosos do assunto poderão se deliciar com a narrativa esclarecedora e instigante de O Cerne da Matéria.

Um evento simulado no detector de CMS, com o aparecimento do bóson de Higgs

Rogério Rosenfeld nos revela de forma acessível história dessa aventura intelectual desde as dificuldades de se construir a maior maquina da história até e os dilemas sobre o que essa partícula significaria para o futuro da física. O livro possuí capítulos curtos, focados em assuntos específicos, e não seguem uma linearidade. Tenho costume de ler livros desse gênero (apesar de raramente fazer resenha deles) mas devo admitir que o livro do Rogério me surpreendeu.

Uma leitura espetacular e mais que recomendada se você tem interesse, mesmo que pequeno, pela história e seus avanços científicos e tecnológicos.


.:: RECOMENDO ::.
Minha Avaliação: ✪✪✪✪✪ -> Excelente!


14 de janeiro de 2015

Desafio Literário 2015 – Minhas Escolhas



Finalmente saiu o vídeo com as minhas escolhas para o
 Desafio Literário 2015Ainda não fiz o balanço com as leituras do Desafio Literário 2014, consegui cumprir mais da metade do desafio, mas teve alguns meses que não pude dar conta e foi exatamente por isso optei por escolher leituras mais "leves" (em conteúdo e em número de páginas) para o desafio desse ano. 

Quem gostou da ideia pode participar também, e quem já está participando não deixe de compartilhar com a gente suas escolhas. Ahh, se você já leu algum desses livros compartilhe aqui com a gente o que achou, ok? E vamos ao vídeo... Espero que gostem. Beijos!!



Janeiro: Primeira letra do seu nome
Fevereiro: Febre
  • EragonChristopher Paolini

Março: Um puxa o outro
  • Se eu FicarGayle Forman

Abril: Favorito
  • A Espera de um Milagre, Stephen King 

Maio: Tiro no escuro
  • O PintassilgoDonna Tartt

Junho: Novos horizontes
  • Fundação, Isaac Asimov

Julho: Para as telinhas
  • Correr ou MorrerJames Dashner

Agosto: Animais a solta
  • Os Defensores: Museu de LadrõesLian Tanner

Setembro: E-book
  • Amante da FantasiaSherrilyn Kenyon

Outubro: Halloween
  • Jardim de OssosTess Gerritsen

Novembro: Desencalhando
  • AprisionadaLauren DeStefano 

Dezembro: De olho na lombada
  • O Livro das Garotas AudaciosasAndrea J. Buchanan, Miriam Peskowitz

12 de janeiro de 2015

RESENHA: Lugar Nenhum – Neil Gaiman



Lugar Nenhum por Neil Gaiman
  • Editora: Conrad
  • ISBN: 9788576164081
  • Ano: 2010 || Lançamento: 1996
  • Páginas: 334
  • Gênero: Fantasia,
  • Onde comprar:


Não é à toa que Neil Gaiman é um dos meus autores favoritos, suas ideias são sempre geniais! Em seu primeiro romance solo, Lugar Nenhum, existe uma outra Londres – a Londres de Baixo – firmada entre canais de esgoto e estações de metrô numa espécie de labirinto excêntrico e povoada por todos os tipos de criaturas: desde monstros, assassinos, párias e decaídos à reis, nobres e monges. É lá que Richard Mayhew– um jovem escocês que leva uma vida normal em Londres com bom emprego e está noivo da mulher ideal mesmo que um tanto assustadora, – vai parar. 

Tudo deu início em um encontro inusitado com uma garota ferida num beco misteriosos na Londres de Cima. Ao escolher socorrê-la levando-a ao seu apartamento, Richard toma (sem saber) um caminho sem volta. 

A garota no beco se chama Door (de 'porta' em inglês) ela estava fugindo de dois assassinos, o senhor Croup e o senhor Vandemar, e usou o resto de sua energia ao abrir uma porta para a Londres de Cima. Agora ela precisa da ajuda de Richard mais uma vez para que ele encontre o Marquês de Carabas (um sujeito arrogante não muito confiável, mas que é a melhor escolha para ajudá-la a vingar a morte de sua família) e leva-lo até ela. Quando os dois visitantes enfim "desaparecem", Richard não demora a perceber que é como se ele não existisse mais (não nessa Londres). É como se estivesse em uma realidade alternativa, as pessoas não o vêem a menos que ele fale com elas e mesmo assim é esquecido quase que de imediato. Agora sem emprego ou noiva e até mesmo o seu apartamento está sendo alugado, Richard vai a procura de Door nesse mundo tão estranho e assustador que é a Londres de Baixo.

Como numa especie de "Alice in Wonderland com uma virada punk", Gaiman nos leva a refletir sobre o que é o medo afinal. Sabe aquele tipo de fantasia narrada de forma tão agradável que adquire um tom quase infantil? Lugar Nenhum é assim. Sutil e profundo, e quando você menos espera já está completamente envolvido em suas esquisitices que só poderiam sair da mente multifacetada do Neil Gaiman.

Richard é sobretudo um personagem com muitos medos e que precisa supera-los: "– Agora não tenho mais noiva, casa ou emprego, fico andando a esmo a uns sessenta metros abaixo das ruas de Londres e minha expectativa de vida é tão longa quanto a de uma drosófila suicida."

A narração é feita em terceira pessoa onde acompanhamos mais de um personagem conhecendo assim outros lados da história.

Porém, os mais interessantes são os personagens secundários como a Hunter e o Marquês de Carabas que foi quem mais me surpreendeu e encantou acima de tudo. Também gostei dos vilões Croup e Vandemar (não no sentido de torcer por eles, mas na maneira como foram retratados: repugnantes e ainda assim engraçados). 

É muito fácil visualizar todos os traços de cada personagem (tanto físicos e psicológicos) assim como se ver diante desse outro mundo, de visitar o Mercado Flutuante onde se vendia todo tipo de Mercadoria: "– Sonhos fresquinhos, maravilhosos! Pesadelos de primeira classe!" "– Lixos! (...) – Porcaria! Nojeiras! Sobras! Dejetos! Podem vir que aqui tem! Nada inteiro, tudo com defeito!"

Gaiman tem dessas coisas mesmo, nos sugar para dentro de suas histórias, de seu mundo imaginário e ainda nos fazer acreditar em tudo nele. 


.:: RECOMENDO ::.
Minha Avaliação: ✪✪✪✪✪ -> Excelente!